A gente não pode se perder

escrito por Marina Sena


Semana passada foi bem intensa aqui dentro. Andava chateada e reflexiva com várias coisinhas e me sentindo um pouco perdida, meio sem rumo e sem aconchego.

Geralmente me permito ter esses sentimentos, se não forem tão frequentes, porque eles também fazem parte de quem somos e nos ensinam algo sobre nós mesmas. Mas eu não queria mais me sentir assim e não sabia muito bem o que fazer para que essa sensação passasse.

Há poucos meses, sofri aprendendo que sou eu por mim mesma, e a falta de aconchego era também por conta disso, já que vinha também com esse sentimento de solidão.

Conversei com amigos que me ajudaram muito, até mesmo sem saber. Me escutaram, apoiaram, aconselharam e incentivaram a ser mais como sou. O sentimento de solidão que estava em mim fazia com que eu também me isolasse, como um ato de defesa. E percebi que, mesmo sendo nós por nós mesmas, podemos contar com outras pessoas.

Um dos amigos disse que não posso deixar meu sorriso se apagar. Depois uma amiga disse que tenho que me preencher mais de mim mesma, e outra disse que não posso abrir mão de mim. No dia seguinte no pilates, a Rayssa disse que meu sorriso é lindo e iluminado, sem saber nadinha do que estava acontecendo.

Pode não ser muito olhando para um sorriso, mas e tudo que vem junto com ele? É isso que importa.

Fiquei muito grata por essas pessoas em minha vida, é bom demais ter quem nos dê um empurrãozinho quando precisamos de ajuda. Às vezes a gente esquece das coisas boas que temos e somos, mas isso não pode virar rotina, né?

Fez muito sentido para mim: pensei em tudo que me fazia sorrir e porque aquilo não acontecia mais. Havia algo bloqueando e virei uma chavinha dentro de mim: eu poderia mudar o jeito de lidar com o que estava sentindo, e combinei comigo mesma que não posso ficar assim por tanto tempo, que eu tentaria e poderia encontrar maneiras de ficar bem, mesmo quando as coisas não estiverem muito boas. 


Fui chacoalhada e percebi que não posso deixar de ser eu mesma, mesmo com qualquer coisa acontecendo. Sei quem sou e tudo o que percorri para ser assim hoje. Sei de todo amor que sinto por mim. Daqui é pra frente e assim que vai ser! Não posso perder minha essência, não posso me perder. Isso é a base de tudo e eu estava apagando a mim mesma... 

A gente não pode se perder, mesmo que outras pessoas tentem, mesmo que nós mesmas estejamos contribuindo para esse sentimento. É difícil perceber, mas as vezes só precisamos de uma palavra amiga, de uma pausa para olhar tudo mais amplamente e não somente por um ponto de vista. Vale a pena nos permitirmos e encararmos esse sentimento, né?


2 comentários:

  1. Ai que texto mais gostoso de ler, reconheço este sentimento e já fez morada por aqui. Lendo seus relatos eu me vi, porque quando estou me sentindo assim é tão bom e importante ter pessoas legais por perto. Sei que o primeiro passo para mudar a direção dos pensamentos é só nossa, mas faz toda a diferente ter gente iluminada por perto. ♥ Suas palavras me fizeram sorrir, obrigada. Beijos ♥
    Charme-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes nos sentimentos sozinhas, mas é só olharmos em volta pra perceber tudo que somos e quem temos. Faz toda diferença mesmo! Obrigada pelo comentário! :*

      Excluir


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com