Independência ou morte

escrito por Rosa



Acordei assustada porque não tinha posto despertador. MEU DEUS, AS AULAS. É feriado, professora, calma. Fiquei feliz, fiz um xixi e pensei: "vou dormir até cansar". Antes disso, ainda pensei: "feriado do que mesmo?". Feriado de independência. Ri sozinha da polissemia da coisa e igualmente sozinha me estiquei na minha cama imensa e pensei: que delícia essa tal de independência.

Resultado de imagem para gif espreguiçando na cama

Sabia que hoje era dia de texto meu no blog, mas deixei para escrever a hora que desse a vontade. Bateu agora, uma vontade imensa de perguntar pra você: do que você não está livre?

Tem muita coisa me prendendo ainda nessa vida, mas fico satisfeita de saber que eu tô afrouxando esses laços dia a dia. Quando a gente deixa de precisar do outro e passa a fazer de tudo uma escolha, a vida fica mais fácil, e os amores mais verdadeiros.  Eu não falo só de amor romântico, não.  Vejo algumas pessoas que precisam visitar os pais, do contrário os pais arrumam briga etc. Minha família me convida a vir e os convido a vir me ver porque eu quero e eles querem, nunca houve obrigação. Nem em dia das mães, nem em dia dos pais. Sempre achei lindo isso neles. É tipo a minha melhor professora de literatura, que nunca precisou cobrar chamada para ter a sala cheia. Que bonitas são as coisas escolhidas e não impostas.

Não tem anarquismo nisso. Eu adoro regras, mas eu odeio ordens. Em sala de aula regra faz sentido, ordem não faz. Em namoro escolhas fazem sentido, obrigações não.

Ouvi esses dias uma metáfora linda num podcast sobre divórcio: eu passei um tempo da minha vida tentando encaixar um quadrado em um círculo. Eu entendo bem disso: sou dessas pseudo-mártires-do-amor-e-outras-drogas que tento encaixar quadrado em círculo: não dá. O seu namorado não vai mudar, seu chefe não vai mudar, seu corpo não vai mudar (drasticamente), E MAIS IMPORTANTE

Você não vai mudar
Imagem relacionada
Na verdade, não sei vocês. Eu não vou mudar.

Que eu tenho um prazer imenso de ter ESCOLHIDO continuar ser eu mesma, independentemente.

Esse é meu grito de liberdade, qual é o seu?


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com