Eu devia

escrito por Marina Sena


Eu devia ter escrito mais essa semana. Eu devia ter me dedicado mais ao Blog, ter ido ao banco e a academia. Devia ter dormido mais, e me importado menos com algumas coisas. Devia ter visitado uma amiga. Devia ter ligado para meu pai, ter ido visitar minha sobrinha.
O tempo não para e a gente continua seguindo, querendo ou não

A gente devia tanta coisa.

Coisas que nunca acabam, nunca acabarão, e que continuaremos nos cobrando. Mas se sabemos que nossa lista de tarefas é interminável, qual o motivo dessa angústia toda? Parece que faço, faço e quando vejo, não fiz nada. Sinto que fiz pouco, que sou pouco. E aí me sinto culpada e brava comigo mesma: parece que quanto mais me cobro, menos quero fazer. Não lido bem com pressão e toda essa cobrança comigo tem mexido com uma coisa que não deveria ser abalada nunquinha: minha motivação.

Parece que só valorizamos o que deixamos de fazer, e não tudo o que já fizemos. Tenho pensado muito nisso e em nossas cobranças internas, o que me levou as seguintes conclusões (que ainda tô tentando seguir):

1. Dividir o que sentimos com pessoas próximas faz toda a diferença. Dizemos que está tudo bem, mas compartilhar o que realmente estamos passando pode ser surpreendente: sempre tem alguém passando pela mesma ou parecida situação, o que proporciona o apoio mútuo e o sentimento de não estarmos sozinhas!

2. É bom termos um planejamento e ideias e planos de ações para realizá-lo, não só na cabeça, mas anotados em algum lugar onde sempre podemos ver e consultar.

3. Mas a gente não pode pensar demais em tudo. Se temos algo pra fazer, temos que ir lá e fazer. Nos livrar logo, simples assim. Procrastinação é uma droga.


4. O clássico: feito é melhor do que perfeito. Tem sido meu mantra.

5. Tentar não pensar só no que pode dar errado é transformador. Precisamos ter na consciência que fizemos o melhor possível, e nem sempre iremos agradar todo mundo - e tá tudo bem, sim!

6. É sempre bom quando conseguimos enxergar o lado bom de uma sensação não tão boa. Saber que podemos melhorar no que quisermos, saber que estamos também aprendendo lições importantes com tudo o que acontece com a gente.


7. É mesmo preciso dar um tempo de vez em quando; ter um tempo só para nós, fazendo nada ou fazendo algo que gostamos. É bom para rever nossas prioridades e desacelerar: encontrar maneiras de transformar sentimentos como raiva, tristeza e conformismo em criatividade.

8. Último e não menos importante: precisamos muito nos amar. Entender nossos momentos, respeitar nossos valores, ser gentis com nós mesmas. Perceber cada sentimento e acolhê-lo é exercitar nossa própria generosidade e nos faz ficar mais fortes para o que vier!

Precisamos dar valor e cultivar nossa melhor versão ♥


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com