Viajando: Sengés/PR

escrito por Marina Sena


Hey, gente! No último feriado prolongado fui com o namorado para Sengés, uma descoberta e tanto nesse Brasilzão ♥

Sengés até então era completamente desconhecida para mim: nunca tinha ouvido falar dessa cidade até um dia antes de ir pra lá! Quando vi as fotos dos canyons e das cachoeiras, eu sabia que não podia ser menos do que lindo!


Toda paisagem lá é linda!

E tem mato

Tem energia boa

Tem mais mato

Tem pôr do sol

Sengés fica no Paraná, aproximadamente a 280 km de Curitiba. É na divisa de São Paulo, do ladinho de Itararé. Fiquei curiosa sobre o nome Sengés, que descobri ser em homenagem ao engenheiro Alberto Gastão Sengés, que construiu a antiga ferrovia que cruzava a cidade.

Já na volta

A cidade em si é bem pequena: não há muito para fazer nela, e a maior fonte de renda vem da fábrica de papel e celulose do Grupo Sengés. Dá pra ver a fábrica de longe, assim como a igreja, que achei bem lindinha. Nos hospedamos no Hotel Sengés, o único na cidade, que é bem simples, mas com um anfitrião que dá muitas dicas de onde e como ir! Comemos na Pizzaria e Restaurante do Pancho, o lugar que fecha mais tarde na cidade, e também conhecemos o Teodoro's Café

O lugar é uma gracinha, o pão de queijo é maravilhoso - e o bolo de banana com doce de leite também!

Quem visita Sengés também tem a opção de se hospedar em Itararé, a cidade vizinha que é maior e bem próxima. Tivemos oportunidade de conhecer a Pousada Topitó, do Rivéli, que ofereceu um jantar super bacana e aconchegante em um dos dias que estivemos por lá. 

Sengés se destaca mesmo é pela quantidade de belezas naturais. São canyons, grutas, trilhas, cachoeiras e várias possibilidades que vêm junto disso: tem rapel, boia cross e o pessoal lá é bem engajado com trilhas de moto e 4x4!

Canyon do Jaguaricatu

Sendo ousada

Dos canyons, vimos uma trilha que fazem de moto, e então resolvemos fazer a pé mesmo

Começa lá em cima com a vista para os canyons e acaba na linha do rio 

Mor e mato

E pausa pra foto :)

São mais de 40 cachoeiras catalogadas: a perder de vista! Visitamos muito menos do que isso, mas que já fizeram nossa viagem valer muito a pena: elas são incríveis e de deixar sem fôlego - tanto de lindeza quanto de água gelada!

Cachoeira do Navio: ela é a mais próxima da cidade

Cachoeira do Navio: fomos já no final da tarde quando chegamos

Cachoeira do Sobradinho (Véu da Noiva): a minha favorita, tentei entrar, mas só molhei até o joelho! A queda tem quase 30m.

Cachoeira do Sobradinho (Véu da Noiva): acho que é a mais tranquila de chegar, tem uma trilhazinha bem curta sem subidas e descidas

Cachoeira do Erva-Doce: a mais tranquila com relação a água, mas tem areia movediça ali à esquerda, não se enganem! ¯\_(ツ)_/¯

Cachoeira do Postinho: a intensidade dessa água é incrível!

Cachoeira do Postinho: de cima

Felizes na Cachoeira do Postinho

Cachoeira do Postinho: a vista dela é bem linda

Cachoeira do Postinho

Cachoeira do Postinho

Cachoeira do Postinho: em baixo, tem uma queda de quase 20m

Selfie não pode faltar

Cachoeira do Postinho: forma esse laguinho bonitinho

Cachoeira do Postinho

Cachoeira do Postinho

Mirante do Vale do Corisco: quase na desembocadura do rio Capivari sobre o rio Itararé, surge essa beleza

Mirante do Vale do Corisco: com aproximadamente 98m de queda no final do canyon da Palmeirinha

Mirante do Vale do Corisco: a mais bela paisagem que vimos

Algumas trilhas são um pouco difíceis de achar, tendo que passar pelo mato alto e tal, mas seguimos com o Wikiloc e deu tudo mais que certo!

Entramos num mato para chegar nas Cachoeiras da Santa Bárbara

Mas sem o Wikiloc jamais imaginaríamos que chegaríamos em uma

Cachoeiras da Santa Bárbara são várias quedinhas espaçadas. Uma lindeza!

Sou do tipo de pessoa que não pode ver uma água que tá dentro, mas todas estavam tão congelantes que essa foi a única cachoeira que consegui entrar. Delícia!

Em um dos dias tomamos café da tarde delicioso no Rancho da Dona Augusta, uma moradora de Sengés super simpática, que nos recebeu com café, leite direto da vaca, queijo, doce de leite, doce de mamão e pão quentinho feito na hora! Vale a pena passar lá e também ajudar/valorizar quem mora na cidade e nos recebe tão bem. A casa dela fica na estrada depois das Cachoeiras da Santa Bárbara e antes da Cachoeira do Postinho.

As pessoas de lá são ótimas, a energia é incrível e voltamos para São Paulo já planejando retornar, explorar todas as outras trilhas e cachoeiras de Sengés que ainda não conhecemos - queria muito ter conhecido o Poço do Encanto e ficamos morrendo de vontade de fazer a trilha 4x4, mas não tivemos tempo!

Aproveitamos muito o feriado, como vocês viram estava tudo muito exclusivo para nós e de fato encontramos poucas pessoas pelo caminho! É melhor ir de carro por conta da locomoção entre as cachoeiras, e tem que levar comidinhas pra comer durante o dia!

Todas as fotos estão sem filtro, para sentir mesmo a lindeza que é o lugar 

Vocês já foram para Sengés? Acrescentariam algo? Querem tirar dúvidas? Me contem! Pode ser aqui, no Facebook (/blogmaggnificas) ou no Insta (@maggnificas).
Beijo beijo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com