O criadão

escrito por Rosa


(esse texto está sendo ruminado há semanas, a partir das conversas que ando tendo com mulheres por aí)

Vemos surgir uma estrutura de homem que se repete, com frequência, dentro do meu âmbito de convívio - a saber, classe média, hétero, geralmente pós-graduando, média de 30 anos -  o CRIADÃO.

O criadão ainda mora com os pais - ou é sustentado por eles, nem que seja parcialmente. Geralmente é estudante profissional e trabalha, fora suas pesquisas, muito pouco. Criadão come muito fora, porque não cozinha. Tem faxineira, porque não limpa a casa. Vai no cinema e se gaba porque paga meia. Vai nos bloquinhos de carnaval de sampa. Vai no sesc.



O criadão tem uma descrição engraçadona no tinder. Diz que não curte meninas padrão, mas curte. Diz que é feministo, tem discurso engajado, fala mal do Temer e critica a corrupção.

O criadão tem um carro popular ou só uma bike descolada. Ele toma cerveja artesanal e curte hamburguer gourmet.



Geralmente, ele tá acabadinho pra idade. Nem é tão bonito, assim. Mas tem bom papo e finge bem que sabe do que tá falando.

O problema do criadão é ter esse perfil?

Não.
O problema do criadão é o que ele quer da gente.

Ele quer sexo?
Quer sim.
Quer atenção?
Muita!
Alguém que ajude a revisar os textos dele?
Sim, sim, sim.
Alguém que vá com ele ver um filme cult na augusta?
Sim.
Ele quer ajudar quando você se fodeu?
Aí, não.
Ele quer transar quando você quer?
"Calma, cara, a gente já se viu essa semana"
Ele quer dividir o dia de merda?
"Ah, mas isso não é um namoro".

O criadão não quer só sexo. Ele quer atenção, disponibilidade, carinho. Ele quer alguém que faz cafuné. Mas nele. Para ele. Quando ele quer.

Se você quiser as mesmas coisas, você é uma louca apaixonada que quer casar e ter oito filhos.
Ele não se arruma, mas ai de você chegar toda baqueada de um dia de trabalho.

O criadão tem preguiça de sair de casa para te ver. Ele tem PRE GUI ÇA. E ele nem trabalha, lembra disso? Malemá escreve um mestrado ruim.

A mamãe do criadão disse que ele era único, especial, que tudo ia dar certo pra ele. Ai de você se fizer o contrário. Se pesar, se trouxer dúvidas e preocupações. Ele não tem espaço para nada que não seja muito leve e tranquilo, sem responsabilidade.

Mas ele pesa. Ele não é tranquilo. Ele ama ia na sua casa e passar a noite lá, reclamando do Temer.

Ele é a atualização desconstruída do cara que tem amantes. Porque não é sexo casual. São casos. É para deixar a mulher eternamente no limbo. Mas ele é desconstruído e feministo, não tem amantes porque é errado. Então, sob a desculpa do "avisei que não queria namorar" ele dorme de consciência tranquila no travesseiro cheiroso de confort, da nasa, que a mamãe comprou.



Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com