Viajando: Tibagi/PR

escrito por Marina Sena


Oi, pessoal!

Em novembro passado visitei Tibagi pela primeira vez, por uma descoberta que minha mãe fez na internet, já que nem sabia da existência desse lugar, que é incrível! A cidade é a maior produtora de trigo do país e exporta para Argentina, e soja para a Europa e Japão. A maior renda ainda vem da agricultura, o turismo lá é bem recente!

Tibagi é município do Paraná, e fica há uns 200 km de Curitiba. A gente nunca escuta falar sobre esse lugar porque Foz do Iguaçu é quem rouba a cena desse estado! E aí, pesquisando sobre lugares legais na internet, mami fez essa descoberta maravilhosa.

Fomos de carro e saímos de São Paulo pela manhã, chegando no destino quase no final da tarde; mas ainda deu tempo de fazer nossa primeira trilha pelos arredores. Fomos no sítio da tia Júlia, com o guia Betim (que é muito atencioso e simpático, e virou nosso amigo!) e fizemos uma trilha que foi mais como uma caminhada, bem tranquila, que nos deu uma bela visão de todo o Parque Estadual do Guartelá e os cânions existentes nele. 


Betim, mami e irmã






Foi ótimo para nos situarmos! A vista é incrível e a energia de lá também! O sítio é uma propriedade particular, e depois do nosso passeio fomos recebidos para um café da tarde, cheio de aperitivos gostosos e um café mais ainda, além da boa conversa. Fomos embora com o presente que foi o pôr-do-sol e foi uma delícia de passeio!


Nós e Euni, filha da tia Júlia


No dia seguinte partimos para conhecer o Parque Estadual do Guartelá. Não precisa de guia para entrar e ir até o mirante principal, mas alguns lugares (como o local das pinturas rupestres) só é permitida a visitação com acompanhamento do mesmo; então Betim nos acompanhou também nessa aventura, junto com outros dois moços que vieram de Londrina para conhecer o parque. 







No topo pra dizer que #todomundopodetudo


A trilha se transforma em várias

Aqui é onde vemos as pinturas rupestres, que datam de 7 mil anos atrás, na pedra de cima

Elas já estão fraquinhas e não dá pra identificar tão bem, devido a intervenção humana, uma pena, mas dá pra ver mesmo assim

Minha vista favorita

E como se não bastasse, ainda há panelões para nos refrescarmos: água geladinha, muito muito boa!

O Parque foi criado em 1992, com o objetivo de assegurar a preservação dos ecossistemas típicos, oferecendo aos visitantes uma excepcional beleza cênica como os "canyons", cachoeiras e insinuantes formações rochosas. O Parque abriga o Canyon do Rio Iapó ou Canyon Guartelá, considerado o 6º maior Canyon do mundo em extensão, além de ser o único com vegetação nativa, conforme consta no Guiness (fonte).

Depois do Parque fomos até o Recanto Ecológico da Dora, que tem espaço para quem quiser acampar também. Lá tem uma jabuticabeira sensacional e cachoeiras energizantes, além de alguns buracos parecidos com os panelões do Parque:

É uma delícia ficar aí!



No Recanto da Dora dá pra chegar até as cachoeiras pela trilha das Cachoeiras, e dá também para fazer rapel. É bem bacana lá, e tranquilo! O lugar é incrível e os proprietários bem receptivos. Betim também nos acompanhou nessa visita!

Ainda deixamos várias atividades de fora, como rafting, cascading, e outras cachoeiras e trilhas, pelo curto período de tempo que tínhamos! Tem muito pra se conhecer por lá, se encantar e amar! Como eu amo esse Brasil cheio de belezas a serem descobertas ♥

Se quiser saber mais, comente aqui ou me escreve no maggnificas@gmail.com! Tem algo para me contar de Tibagi? Quero saber de tudo! Pode ser aqui, no Facebook ou no Insta (o nosso é @maggnificas).

Beijo beijo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com