Nossos polêmicos mamilos...

escrito por Rosa


Escrevo essa coluna no dia 22 de outubro de 2015. Um péssimo dia para ser mulher - como se não fossem todos os outros. Cansada do trabalho e tendo passado por alguns homens impertinentes ao longo do dia, entro no lugar em que supostamente me protejo: minha casa.

Ligo a tv e passa jornal. O mundo vem acabando aos poucos para quem é diferente. Ele parece nem existir para as mulheres. Eu poderia escrever sobre a sexualização de crianças em rede nacional, mas já fizeram melhor aqui. Eu poderia falar sobre a proibição da pílula do dia seguinte. Eu podia, num rompante de alegria, falar sobre a extensão da Maria da Penha a mulheres trans.

Mas a dor tem sido grande e o semestre curto, além disso, há tempos venho querendo falar sobre seios e mamilos. Isso mesmo; tetas, peitolas, peitos, busto, mamas, e todos os nomes que você conhecer.

Vi esses dias um projeto da fotógrafa Julia Rodrigues (fan page AQUI) que coloca fotos de pessoas com a parte de cima nua (ou seja: mamilos de fora) e espera para ver a 'reação do facebook'. Reproduzo texto que apresenta o projeto.

Essas fotos fazem parte de um experimento meu dentro do facebook. Pessoas de todos os generos posaram para mim com o torso nu, sem apelo sexual ou pornografico.
Quais fotos serão consideradas impróprias pelo público e pelo sistema do facebook? Quais serão as diferenças reais entre um retrato e outro? O que seria tão ofensivo em um mamilo que não é ofensivo em outro?

E aqui, reproduzo duas imagens. Uma proibida e outra não.
Obviamente, a do homem é autorizada.



O problema de mamilo ser polêmico é que mamilo só é polêmico para mulher. O problema é que uma mulher por descuido deixa o mamilo aparecer, ela vai ser criticada, enquanto, diariamente, mamilos são expostos em todas as ruas do país.

E a cadeia de violências não para: é sutiã para apertar, arrematar, espremer, encher, crescer. Porque pior que ser polêmico, é que mamilo também tem forma certa de ser. Com aureola grande não dá, pequena demais também não. Escura demais pega mal, muito clara fica sem contorno. Bicos pequenos não sexies, grandes demais aparecem na blusa. Nunca está bom, E vamos nos mutilando.

É claro que há uma força feroz do padrão estético. Mas tudo começa com a proibição. Eu não mostro os mamilos, eu não vejo mamilos, eu projeto um ideal de mamilo e sigo me machucando.

E não são só mamilos. É assim com gravidez. é assim com meninas de doze anos sexualizadas na tevê.
Mas hoje, eu ia falar de mamilos.

Ah é.
Mamilos.
Eles podem dar muito prazer - especialmente quando você aprende a amá-los, da exata forma como eles são.

ps: a autora não tem nada contra nenhum tipo de cirurgia e mudança nos seios, mamilos, seja como for. Mas é importante saber que vocês já são lindas, do exato modo como são.

Assim pode, né?



Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com