Diga-me o que vestes, e eu te direi o que pensas – parte I

escrito por Maggníficas


Wander Wildner, um artista do sul do Brasil, canta com sua voz rasgada: “eu tenho uma camiseta escrita ‘eu te amo’”. Adoro essa música, e quando a conheci, pensava: que engraçado colocar isso em uma camiseta. Não durou muito esse pensamento, logo em seguida eu me lembrei do quão legal – e sério – é carregar uma mensagem no peito da camiseta. “Vestir a camisa da empresa”; “suar a camisa”, camisas e camisetas são sempre o nosso outdoor pessoal, de ostentação de gostos, preferências e ideologias. Se você me disser que usa qualquer camiseta, seja do vereador da sua cidade ou com qualquer frase, eu te respondo que: não pensar no que está escrito na sua camiseta já é ter um posicionamento sobre isso, a do desprezo. Eu, pessoalmente, penso muito no que carrego no meu peito. Semana passada mesmo, apaixonei-me loucamente por uma camiseta que tinha uma foto da Barbie fazendo o famoso gesto do dedo do meio. Nela, no entanto, vinha, nas letras ‘de Barbie’ a palavra Bitch. Não quis comprar, porque não queria ostentar esse xingamento, tão recorrente para ofensas do gênero feminino. Camiseta para mim, é coisa séria. Por isso, esse post será o primeiro de alguns sobre camisetas. Para inaugurar, começo com as camisetas vinculadas à arte e ao universo artístico.

Van Gogh como pioneiro da selfie


Com a carinha de má do Vanzinho


Mais de pertinho

Esse é um dos meus quadros favoritos, o “Autorretrato”, de Van Gogh. Finzinho do século XIX e a gente se achando moderno. A diferença da selfie é: ele levava horas para pintar e a gente leva horas para escolher uma das 134244 que tiramos. 

Comprei essa camiseta na Adoroetc


A “Monalisa”, ou a “Gioconda” é, sem sombra de dúvidas, um dos quadros mais famosos da história da arte. E brincando de ser David Bowie? E toda tatuada? 

Monalisa rock’n roll


Close na Mona


Tipo Gioconda, tipo tipo Gioconda.

Comprei essa na camiseta no site da threadless.


Para finalizar, Frida Kahlo lindeza, na versão caveira mexicana:



Essa eu comprei numa loja pertinho da Lagoa de Floripa. Não lembro o nome e arranquei a etiqueta. 


E você, usaria qual camiseta?

Fotos: Beto Francischi



Já conhece nossa Fan PageTwitter e Instagram? Acompanhe nossas redes sociais!

Marcella Rosa é formada em Letras, mestre em Crítica Literária e, porque não tem juízo, cursa atualmente graduação em filosofia e doutorado em História da Literatura. Gosta de gente, de qualquer forma, por isso, é apaixonada pela sala de aula e por escrever sobre pessoas. Não gosta de biografias em terceira pessoa, mas faz. Gosta de livros, mas não faz. Prefere sempre a troca: de figurinha, de fluidos ou de experiência.


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com