Marinices

escrito por Marina Sena


Aqui estou pra contar como foi mais uma semana na minha vida! E vocês, estão bem?

Bom, terminei o último post falando que ia contar sobre minha visita e participação na Exposição Terra Comunal no SESC Pompeia, da Marina Abramović, lembram? Pois então gente, que coisa sensacional essa exposição! A Marina é uma artista incrivelmente fantástica, quero dar um beijo nessa mulher! rs

A exposição é a maior retrospectiva da artista sérvia na América Latina, e representa bem o universo de suas instalações e performances: há objetos, instalações, interação, vídeos e o Método Abramović, minha grande paixão! O Método foi feito para o público participar e fazer parte de tudo.

                                

Nós deixamos todas as nossas coisas em armários, eu entrei descalça (mas não era obrigado), fizemos alguns exercícios de respiração e preparação do corpo, recebemos um fone que bloqueia todo o som externo e tudo começou. Fomos divididos em quatro grupos e cada grupo interagiu com objetos (cadeiras, camas, bancos e pedestais, todos com cristais) em três posturas básicas: deitado, em pé e sentado. Também fizemos uma caminhada em câmera lenta. Para cada vivência, meia hora. No começo minha mente ainda estava bem agitada e aos poucos começou a se acalmar. Pensei em várias coisas: projetos, fraquezas, medos, realizações, sonhos, objetivos e metas, felicidades, lugares e pessoas. Depois comecei a prestar mais atenção no espaço ao meu redor, no tijolinho da parede, nas cores que conversavam comigo. Comecei a prestar mais atenção na minha respiração, no meu corpo, nas sensações que eu sentia. Meus sentimentos e emoções ficaram à flor da pele e eu conversava comigo mesma, de uma maneira diferente. Eu estava desacelerada, no presente, comigo mesma e em paz! 

Sai de lá muito focada, conectada comigo mesma e com as coisas que acredito e dou valor na vida. Estava animada, esperançosa, energizada, feliz e satisfeita, olhando as coisas por um ângulo diferente.

Sei que para alguns isso pode ser uma coisa monótona e sem graça, mas eu amo de verdade essas vivências que proporcionam o silêncio, descobertas, redescobrimentos e autoconhecimento: para mim foi uma experiência maravilhosa e transformadora! 

Contei resumidamente o que vivi e quero saber: vocês gostariam de ler um post específico e mais detalhado sobre esse assunto? Tem tanta coisa pra dizer e ainda estou realmente bem empolgada, deu pra perceber, né? Hahaha

Marina está no Brasil para a exposição e participação de sete encontros com o público. Alguns já aconteceram, mas ainda está em tempo de participar dos outros ou assistir online. Na exposição vemos trabalhos como o 512 HoursGenerator A artista está presente, entre outros.

Para ver fotos do Método, clique aqui. Para participar do Método é necessária prévia inscrição, clique aqui (mas há uma fila de espera para cada sessão, para que algumas pessoas entrem no lugar de quem desistiu de última hora). Aproveitem que a exposição vai até 10 de Maio! Para mais informações acessem o site da exposição no SESC, clicando aqui.






Esses últimos dias foram muito felizes também porque encontrei amigas que gosto muito e que não via há um tempo ♥ São momentos valiosos que todos nós devemos nos permitir viver sempre!

Jaque e eu

Tortinha de morango no café da manhã com a Natalie

Tais e eu


Eu disse da última vez que comecei a assistir Busca Implacável 3 e não tinha terminado, mas nesse feriadinho que teve eu consegui assistir tudinho! Caramba, o filme é surpreendente e fiquei com raiva do final hahaha. Quem aí já viu? Assisti com o namorado e alguns amigos pelo aplicativo Popcorn Time, que mal conheço e já amo!

Assisti também O Visitante, um filme liiindo! Sobre amizade, relações, interação, mudanças, emoção e o poder da música. Trata da vida de um professor que vê sua vida mudando quando se depara com um casal de imigrantes morando em seu apartamento. Diversidade e aspectos culturais não importam. Origens e o que se viveu até agora não importam. Até onde vai a importância de regras, limites, instituições e barreiras?

             


Preciso dizer que fui no Mocotó no final de semana, um lugar que minha nossa, di-vi-no! Adoro muito! Quem mora em São Paulo e não conhece, sério, DEVE conhecer... E quem visitar a cidade não pode perder! Lá tem as melhores caipirinhas que já tomei, uns petiscos maravilhosos como o dadinho de tapioca e os torresminhos, e a comida é sensacional, mesmo. Vocês só precisam estar preparados para a fila de espera, que pode chegar até 3h no final de semana! A dica é chegar por volta das 11h ou fazer como nós, que chegamos em qualquer horário e sempre damos um jeito de arrumar um lugarzinho no balcão :)

Caipirinhas e torresmo

O namorado e eu depois de algumas caipirinhas e cervejas

É tanta opção boa que eu fico confusa! Caipirinha de jabuticaba e a cerveja Domina, da Cervejaria Nacional, que é minha preferida entre todas! Alguém aí também gosta?


Como foi a Páscoa de vocês? Eu aproveitei o domingão na casa da sogra, comendo comidinhas gostosas e curtindo a companhia da família do namorado! 


E agora tô aproveitando uns diazinhos de férias no Rio de Janeiro! 

Eu e Nat no avião indo pro Rio

Foto que tirei ontem, num dia um pouco nublado e estranho, mas com a esperança que o solzinho ainda apareça


E vocês, o que fizeram de bom nessa última semana? Me contem!


Vocês já curtiram a Fan Page no Blog no FacebookConheçam também o Instagram: @maggnificas.
Beijo beijo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com