Gorda demais pra ser magra. Magra demais pra ser plus size

escrito por Carol Caran


Oi gente!

Dias desses, as redes sociais estiveram agitadas por causa da suposta modelo plus size da campanha da Calvin Klein. Myla Dalbesio (tem o Instagram dela aqui @myladalbesio) usa manequim tamanho 40 e estrelou uma campanha de lingerie para a marca chamada "Perfectly Fit". Como sempre acontece quando uma campanha usa modelos de tamanho medianos, muita gente se revolta por não serem gordas o suficientes.  

Mas, segundo a revista Times, a Calvin Klein nunca descreveu Dalbesio como uma modelo plus size. As redes sociais foram as responsáveis por isso. “Não é uma campanha plus size e a linha de roupa interior não é para mulheres plus size”, escreve a Time. Em comunicado, a Calvin Klein afirmou que a linha de roupas íntimas pretende atender aos diferentes tipos de mulheres. “A linha Perfectly Fit foi criada para celebrar e atender às necessidades de diferentes mulheres”. “E essas imagens servem para comunicar que a nossa nova linha é mais abrangente e disponível para várias silhuetas, em uma ampla gama de tamanhos”.



Aqui no blog, sempre defendemos que as marcas utilizem modelos maiores em suas campanhas. Acho mais do que digno, mas justo, uma marca que vende até manequim 56, 58 ou 60 ter modelos que correspondam a tal tamanho ao invés de ficar apenas mostrando mulheres de manequim 48/50. Por outro lado, temos que reconhecer que as mulheres de manequins menores do que 46 e maiores que 38 estão num "limbo fashion". 

Hoje, existe uma mercado todo dedicado à moda plus size que, mesmo com muito a ser precorrido ainda, já atende de maneira significativa aquelas mulheres que passaram anos sem visibilidade. Mas as meninas que não são magras suficientes para se encaixarem no padrão de magreza fashion, mas tampouco tem volume para serem plus size não se veem em nenhum dos grupos. 

Dei uma pesquisada por aí e descobri que existe algumas modelos começando a ser conhecidas como "in betweenies" ou "meio termo". Muitas delas são denominadas como plus size em vários trabalhos e sempre existe uma polêmica relacionada aos seus tamanhos. Garotas como Robin Lawley ou Jennie Runk, que você já deve ter visto em alguma campanha plus controversa. 

Jennie Runk

Robin Lawley
O que eu queria mesmo era que parássemos de tentar colocar pessoas em rótulos e padrões. Eu já passei por todos os manequins entre o 40 e o 54 e sei como cada um se sente. Existem belas mulheres de todas as formas, tamanhos, cores, etnias, idades e como sempre pontuamos por aqui, não estamos interessadas em segmentar o segmento, mas em promover a beleza democrática. Do manequim 34 ao 60, existem mulheres que querem se ver representadas nos editoriais de moda. E só podemos torcer para que chegue o dia que diferentes corpos sejam o dia-a-dia das publicações de moda. 

Enquanto isso a gente poderia começar parando de reclamar que as pessoas não são gordas ou magras suficientes para serem isso ou aquilo. E viva a diversidade da vida!

Beijos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com