Chacrete na idade da razão

escrito por Maggníficas



Na VEJA dessa semana, uma ex-chacrete deu uma memorável declaração para a geração atual. Perguntada sobre a mudança do padrão de beleza desde então, ela respondeu: “Claro. Ninguém tinha esse monte de silicone nem essas pernas de fisiculturista. Éramos naturais. Tinha gorda, magra, alta, baixa, bunduda, com peito ou sem peito. Para todos os gostos. Não tinha essa preocupação com o corpo perfeito. E os homens nunca reclamavam, muito pelo contrário.” Inacreditável, não? Até parece que Marlene Morbeck está falando sobre outro planeta. Eu ainda me lembro dessa época: as chacretes, dançando e rebolando os quadris, já faz parte do imaginário do brasileiro. As mulheres dessa época tinham excesso de gostosura mesmo e os homens adoravam. Aliás, a parte mais impactante do depoimento dela foi no final, quando disse que os homens nunca reclamavam de toda aquela exuberância.

O homem de hoje é cheio de frescura e mimimi. Exemplo? Recentemente postei uma foto de um mulherão no meu Facebook e dois deles ficaram horrorizados! Um mandou “chamar o médico” – no pior sentido, claro! – e o outro teve a infeliz ideia de dizer que o corpo dela era tosco e exagerado. E não era. A foto em questão mostrava um mulherão, uma beldade que nenhum homem (ou mulher) deveria ver defeito. Mas os marmanjos ultramoderninhos e delicados de hoje ficaram chocados. Imagine então se eles vissem a Fluvia Lacerda de fio-dental? Eles teriam uma morte fulminante logo
quando a imagem aparecesse na timeline! Acho que atraente pra eles é uma chinesa (magérrima até dizer basta!) ou essas que exibem uma musculatura de levantador de peso. Eles também ficam sensibilizados quando veem celulite e flacidez. Só faltam se descabelarem e soltar gritinhos histéricos! Se os homens se comportam dessa maneira vexatória , então o que dizer da patrulha do tamanho 36? Se elas pudessem, lançariam uma fatwa contra qualquer gordurinha localizada que aparecesse por aí. Plusfobia total! É certo que a diversidade voltou a crescer nesses últimos anos – já aceitar tá bem longe. O pior continua sendo o bombardeio da ala masculina. O que eles querem? Ainda falam que só aceitam o meio termo, então por que ficaram enojados com a foto que postei? Mas há luz no fim do túnel: um de meus amigos aprovou a foto soltando um estrondoso “uaaaaaaau!” Eu curti muito.

Por Ricardo Allexxandhry


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com