Compulsão alimentar - Quais as principais causas?

escrito por Daniele Santos


Comecei explicando o que é a compulsão alimentar, mas o que será que a causa?

A minha ex terapeuta dizia que há uma forte relação hereditária na dependência. Segundo ela, não era necessário que o vício fosse pela mesma coisa, mas frequentemente o histórico familiar apresenta repetidos casos de dependência. Minha árvore genealógica tem dependentes do cigarro, de álcool,  dependentes emocionais e eu: dependente de comida. (Me lembro que nessa sessão ficamos até "brincando" de ver quais eram as possíveis dependências de outros familiares que ainda não tinham a doença nítida, rs.) Ela também ressaltou que herança da "dependência de comida" pode aparecer de diferentes tipos de transtornos alimentares como bulimia e anorexia.


Os estudos sobre o tema não são conclusivos, ainda existem diferentes teorias sobre causa, tratamento e há também quem discorde dos parâmetros de diagnóstico. Ou seja, as causas desse transtorno são desconhecidas. Mas, embora não saiba-se a causa exata, existem razões prováveis. Há significativa presença de elemento emocional no que leva uma pessoa ao estado de comedor compulsivo, mas fatores físicos também são as causas da compulsão alimentar.

Embora não esteja claro o papel das dietas nesses quadros, sabe-se que em muitos casos, os comedores compulsivos tentem combater seu excesso de peso através de dietas, mas os regimes excessivamente restritivos exacerbam o transtorno. A angústia gerada pela necessidade de emagrecimento na pessoa compulsiva, pode ser um fator psicológico desencadeante de episódios de binge, no qual comedores compulsivos tentam bloquear o sentimento de privação comendo compulsivamente.


A menos que as razões emocionais sejam resolvidas, comedores compulsivos frequentemente ficam presos num ciclo de dieta e alimentação compulsiva, o qual é acompanhado por sentimento de culpa, vergonha e depressão.





  
Fatores orgânicos também estão ligados ao binge (compulsão alimentar).

Por exemplo, quando comemos alimentos ricos em carboidratos, ou seja, pães, massas, arroz, frutas ou doces, a serotonina aumenta. Sem o consumo dos carboidratos por longos períodos, a serotonina diminui. O equilíbrio dos níveis de serotonina no organismo é o freio para o ato de comer sem parar e transmite a sensação de saciedade. A compulsão ocorre quando a diminuição atinge um nível crítico, quando a produção deste neurotransmissor está prejudicada por algum motivo.

Outro fator pode ser esse do esquema abaixo, relacionado aos hormônios grelina e GLP-1:


Em torno de 50% das pessoas têm uma história de depressão. 
Se a depressão é causa ou efeito do transtorno, ainda não está bem claro. Muitas pessoas relatam que a raiva, a tristeza, o tédio, a ansiedade e outros sentimentos negativos podem desencadear os episódios de comilança.




Posts relacionados:


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com