Quando me senti MaGGnífica: Carol Caran

escrito por Carol Caran



"O problema é que as pessoas levam as coisas muito pelo lado pessoal". Foi um conhecido, alguém com quem nem tenho mais contato, que me disse isso. Eu tinha acabado de deixar meu emprego público no TJ, estava solteira depois de ter passado por relacionamentos tóxicos, ia fazer 30 anos em pouco tempo. Não era, em absoluto o que eu esperava pra mim naquele momento da vida. 

Você acredita sinceramente que não dá tempo de recomeçar, que as oportunidades perdidas foram as únicas que você teve. Não é incomum se ressentir com essa ou aquela situação (ou pessoa) que mudou o rumo das coisas. Não é raro ficar ofendida quando alguém espera de você uma atitude nova. 

Então lá estava eu, me sentindo mais impotente e pressionada que adolescente vestibulando quando veio o "click". "As pessoas tem o direito de agirem como quiserem, de pensarem o que quiserem. Não é justo a gente achar que vai mudar a ideia ou o comportamento do outro" continuou esse meu amigo. "As outras pessoas só podem magoar a gente quando o que elas fazem encontra eco nas nossas próprias inseguranças."

Bingo! Parece óbvio, mas isso me fez pensar. Há quanto tempo eu me desestruturo buscando a aprovação alheia? Quantas decisões eu tomei, contrariando minha vontade, meus instintos, pra fazer o que todo mundo, menos eu, achava certo? E de quem era a responsabilidade afinal?

Aí, outra amiga me disse: "Ei, Carolina, vai deixar escolherem pra você de novo? Ser escolhida? Ou vai assumir as rédeas da sua vida?" Quando eu pensei seriamente nessas coisas e passei a acreditar nelas, que eu precisava ser feliz por mim mesma, que eu não ia me permitir ser a gordinha encalhada e sem rumo que eu achava que as pessoas achavam que eu era, que a vida era boa e bela e perder tempo aninhando fracassos era de uma burrice sem tamanho. 

No começo era brincadeira. O seriado Glee era um dos meus preferidos e a personagem Rachel (diva e histérica) apresentava uma versão de uma música do musical Funny Girl "Don´t rain on my parade" (algo como "Não chova no meu desfile"). Eu estava viciada na trilha sonora do negócio e assumi o "lema". Problemas, encheções, críticas? Não chova no meu desfile, bitch! 

O fato é que em algum momento funcionou. Enquanto me ocupava sendo feliz, me divertia com os amigos, estudava pra minha pós-graduação, procurava um novo emprego, tirava fotos pagando de modelo plus size, eu esbarrei no amor da minha vida. 

Eu era MaGGnífica a seus olhos e ele me faz sentir MaGGnífica todos os dias. Desde então, eu consigo me lembrar de uma série de pequenos e grandes momentos maravilhosos, que tem o poder de eclipsar quase todos os problemas. Ganhei novos grandes amigos, tenho um trabalho que adoro na maior parte do tempo, o blog é um sucesso do ponto de vista emocional (ai azamigas MaGGníficas!) e de público (ai as leitoras MaGGníficas!).  
Eu e Theus
Hoje eu sei com convicção que não é o que acontece na sua vida que faz diferença, mas como você reage ao que acontece. Vou mais longe, é o que você faz pra provocar reações em você mesma e no mundo que conta. Então, sejamos MaGGníficas todos os dias!

Em tempo: o vídeo da música e a tradução.   


8 comentários:

  1. É engraçado pensar que aquele ditado "antes tarde do que nunca" funciona muito bem em nossa vida né? Muito bom quando temos aquele "click" que você disse e tomamos nossas próprias decisões.
    Já presenciei uma vez você cantando essa música e pra mim ela é o lema da sua vida mesmo! E já pensei nessa situação uma vez que precisava me acalmar, rs.
    Ah! E você e o Matheus foram feitos um para o outro! Casal mais lindo viu! Rsrsrs
    Beijo!!

    ResponderExcluir
  2. Babe, você é a mulher mais MAGGNIFICA do mundo. Eu te amo por tudo que vc é! Amo e te apoio em todos os seus projetos, todos de sucesso! Minha "midas".

    ResponderExcluir
  3. Caran.... vc é meu orgulho...sério! Um dia quer chegar onde vc está... ainda tenho muitos pontos a ser trabalhados que a única forma que encontrei de conseguir escrever meu texto do dia maggnífico foi transformar em um poema com trechos de vida... mas ler isso em um momento em que não me sinto anda MaGGnífica é muito bom... obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Rachel Viana Machado2 de abril de 2012 15:32

    ' Lindo texto, linda historia, linda cunhada!

    Você merece tudo de melhor.

    Saudade

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que esse texto voltou na timeline, porque eu não tinha lido, perdi a vez na época.

    É bacana ver o quanto a vida muda quando você decide SE amar primeiro, sabe... é bonito de ver. Se engana quem pensa que se trata de egoísmo, pelo contrário, trata-se de SE dar a devida atenção, o devido carinho, para poder ser uma pessoa completa e feliz ANTES de pensar em dividir a vida com o próximo - amores, familia ou amigos, tanto faz - e isso é importantíssimo. E é um caminho longo, por vezes sem fim. Você vai dando manutenção todos os dias, vai melhorando, vai superando coisinhas aqui e ali. Mas chega um ponto em que olha para si mesma e gosta do que vê.

    Acompanho a uma certa distância esse seu caminho, Carol, passando por esse momento citado no texto até hoje, com uma vida a caminho. E só posso dizer que é lindo te ver assim, e que não só desejo que a vida continue florindo seu caminho (ela faz isso sempre, acredite), como também espero estar sempre por perto pra jogar algumas pétalas também.

    ResponderExcluir
  6. Eu perdi esta postagem tambééééém????
    Carol!!!
    Eu sempre achei você linda, e plus, sem dúvida! Aposto que muitas pessoas também pensavam isto de você!
    O amor próprio é um grande segredo para a felicidade! Pois isto nos traz segurança, e a mulher que se sente segura é irresistível!

    Vejo você assim hoje (mais do que nunca, por que você também se enxerga assim!)! Irresistível! Uma mamãe linda e sexy!

    Parabéns pela sua descoberta!
    Assim como a Fá, você sabe que estou sempre por perto, espiando azamigas.... rs... Parabéns por todas as suas conquistas!

    Beijo grande no coração!!
    Abraço apertado!!!
    Aninha.

    ResponderExcluir
  7. Fá, é tão lindo que quando eu me lembro desse momento, eu estava justamente na sua casa (ou me perdendo ali na vizinhança). rs

    Você é e sempre foi mais do que essencial em todos os grandes momentos da minha vida nos últimos, sei lá, onze anos!

    Amo você pra sempre!!

    ResponderExcluir
  8. Aninha, eu me lembro de como você esteve ao meu lado num dos meus piores momentos com seus conselhos de mulher superior (sério, nunca entendi como você consegue ser tão incrivelmente zen e do bem enquanto nós dos descabelamos por muito menos).

    Enfim, saudades enormes de você que eu não vejo há anos, mas também estou sempre de olho! rs

    Beijooooo!

    ResponderExcluir


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com