MaGGníficas no Trabalho - Parte 1

escrito por Carol Caran



Pra celebrar minha nova empreitada profissional (comecei num trabalho novo esta semana) e inspirada por ela, o Blog MaGGníficas traz hoje as dicas pro look mais difícil de todos: a roupa de trabalho.

É que o visual do trabalho envolve aspectos complicados: você tem que parecer elegante, séria sem ser sisuda ou envelhecida, estar confortável pra ficar 8 horas ou mais sentada na mesma posição ou andando de lá pra cá, ter opções pra cinco ou seis dias na semana e não ficar pobre por isso e ainda conseguir se arrumar dignamente na correria do dia a dia. Ufa!

Enfim, se você não é uma das sortudas que usa uniforme, vamos destrinchar os problemas de vestir pra ganhar o pão de cada dia.

1) As Proibições
Vocês já devem ter percebido que eu e a Dani não gostamos de dizer "você não pode vestir isso". Mas trabalho é coisa séria e você tem apenas dois caminhos a escolher: querer ser reconhecida pelo seu trabalho e ser vista como uma profissional séria e competente OU seu trabalho é lugar pra paquerar, bater papo, fazer fofoca e não dar a mínima pra impressão que o os outros tem de você ou das suas ações.

Caso você opte pelo primeiro, deve ter em mente que chefes, clientes, parceiros e fornecedores costumam esperar certas condutas das pessoas com quem se relacionam profissionalmente. E muitas vezes, tem poucos elementos pra formar sua opinião. Nesses casos, as primeiras impressões são essenciais.

Antes de ver seu trabalho, vão ver sua simpatia, sua postura, sua higiene e sua roupa! Portanto, não use:
  • Pele à mostra: se você não é modelo, dançarina, musicista, atleta ou stripper, não existe nenhuma razão válida pela qual alguém no seu trabalho veja mais que seu antebraço, a batata da perna ou seu pescoço. Saias não podem ser mais curtas do que dois dedos acima do joelho, decotes não devem mostrar o vale dos seios e ombros devem ficar escondidos. Você é um mulherão, voluptuosa por natureza. A regatinha que fica sem sal na moça de 45 quilos vai fazer seu colo, braços e costas chamarem atenção pra eles! A saia no meio da coxa vai virar micro na hora que você se sentar. Então, cubra-se!
  • Tecidos adesivos: mais uma vez, escritório não é palco e nem passarela. Misturar elastano com tecidos mais encorpados como algodão, garante conforto. Leggings também são bem vindas, mas sempre combinadas com camisas ou blusas compridas e mais largas. Visual "fui embalada à vácuo" além de vulgar, é incômodo e atrapalha a produção. Do trabalho e do visual.
  • Brilhos, transparências, black total e elementos noturnos: imagine tudo que comporia um editorial de moda rocker ou um encontro no qual você quer parecer fatal. Agora elimine tudo na hora de se vestir pra trabalhar. Pedrarias, paetês, vidrilhos e cristais simplesmente devem ser reservados pra roupas de festa. Tecidos transparentes nunca podem estar diretamente sobre a pele. Opte por cores neutras e use uma segunda pele ou regata justinha por baixo. Corra de transparências pretas, sexies demais pra carreira. Aliás, cuidado pra não ceder à tentação de usar preto em tudo. O visual fica pesado demais. Combine com camisas brancas ou peças cinzas pra dar leveza. Ousadias fashion de editorial de moda servem pra impactar, não pra serem copiadas.
  • Salto agulha, plataformas e tiras finas: embora eu seja adepta do saltão 15 com meia pata pra sair, no trabalho, legal mesmo são scarpins, peep toes e mary janes com até 6 centímetros de salto, sapatilhas e oxfords flats. Bico redondo ajuda a deixar os dedinhos mais livres. Plataformas pata-de-elefante já são o fim se você tem mais de 15 anos. No trabalho então, é o apocalipse! Sandálias de tiras muito finas, além de não garantir estabilidade, cortam a pele de quem tem problemas de inchaço (muito comuns em quem tem alterações hormonais ou no calor). Não adianta, por mais top que você seja, não dá pra ficar 10 horas em cima de um sapato vertiginoso!
  • Maxi-acessórios: bijoux de trabalhar tem cara de jóia: pequena, delicada e clássica. Deixe os brincos chandelier que batem nos ombros e os balangandãs pra outro momento. Tem coisa mais irritante do que barulho de pulseiras mil batendo no teclado do computador? Mas um colar chamativo no look clean é uma boa pedida.
  • Relaxo: todo mundo tem um dia quando o cabelo acorda tão rebelde que sua vontade é de simplesmente prendê-lo pra cima. Mas entre fazer um coque com grampos invisíveis e usar uma piranha verde limão faltando um dente, existe uma enorme diferença. O trabalho é o lugar onde você passa mais tempo e é vista por um número maior de pessoas. Então, deixe os chinelinhos, as roupas desbeiçadas e largonas e a calça de moletom pra fazer faxina em casa ou curtir a TPM. Sozinha!

2) O que é legal

  • Camisas, camisetes, camisões e chemises: coisas que tem botão e colarinho tem cara de roupa de trabalho. São práticas, confortáveis e admitem, além das variações de tecidos, acessórios que mudam o look. Colares, lenços, flores, coletes, casacos, paletós e boleros combinam super. Algumas ainda tem aplicações de renda e babados, que garantem um visual mais feminino. Apenas cuidado com os botões: quem tem seio grande e barriga tem que vigiar se os botões não ficam estufados quando você senta. A dica é usar uma regata preta ou branca por baixo e abrir os primeiros (e problemáticos) botões.
  • Vestidos: peça única já resolve metade do problema. E não conheço uma mulher que não fique bem de vestido. Com meia grossa e escura no inverno ou meioa fio 15 cor da pele nos dias sem depilação. Enfim, o vestido cobre todas as possibilidades. Apenas cheque o cumprimento, deixe os mais decotados pra passear e seja feliz.
  • Calças retas e de alfaiataria: na dúvida, evite modelagens muito ousadas e opte pela boa e velha calça reta. Jeans ou de tecido, prefira as que sejam mais encorpadas, que possam ser usadas mais vezes e não te deixam na mão. Alguns tecidos marcam os buraquinhos do bumbum e roupas claras podem mostrar manchas desagradáveis. Se puder, não use.
  • Preto, branco, nude e marinho: as cores mais clássicas e fáceis de combinar são uma excelente pedida pra uma roupa que tem que ser versátil. Afinal, ela sai do seu corpo na quarta e volta pra ele na terça seguinte. E deve proporcionar possibilidades com outras peças que você usa pra trabalhar.
  • Grafismo e florais: duas estampas que são clássicas e ficam bem em ambientes profissionais. Mas prefira as versões mais discretas pra não sair por aí vestida como quem vai a um baile havaiano.
3) Pra não sair caro

Pra estar sempre bem vestida e não detonar o orçamento, é interessante separar roupas específicas pro trabalho. Primeiro, porque elas sofrem um desgaste maior tendo em vista o número de lavagens. Segundo pois estão mais sujeitas à manchas (de caneta, de café, de poeira, de suor, etc...) , fios puxados e outros pequenos incidentes, afinal, ninguém trabalha sentada durinha o dia todo. Terceiro pra não correr o risco de acordar sem inspiração e usar aquela roupa linda pra trabalhar num caso clássico de desperdício de modelito.

Minha sugestão é que você tenha pelo menos três partes de baixo (duas calças e uma saia, por exemplo), dois vestidos e sete blusas ou camisas que possam ser coordenados. Aí combine isso com acessórios diferentes, escolhendo uma peça mais ousada por vez pra não perder o senso fashion, como camisa branca, calça preta, colar comprido e sapato pink.

Claro, que regras existem pra serem quebradas. Mas não ter que pensar "o que vou vestir" todos os dias faz você ganhar tempo que podia ser melhor aproveitado dormindo, comendo, malhando ou namorando.

Em tempo, as fotos são de looks que caem super bem e foram tiradas de Stylish Curves e Plus Size Models United, mas tudo ainda depende do grau de formalidade do seu trabalho. E esse será o assunto do próximo post.


4 comentários:

  1. Maravilhoso post. Não necessariamente apenas para as mulherões GG. Quem é P também não deve abrir mão do bom senso. Muito do que está escrito serve para todas. Trabalhar com estilo não é o mesmo que se empetecar pra trabalhar.

    Muita gente desconhece a separação de looks e usa tudo a qualquer hora. Estilo não é só saber se vestir de acordo com o corpo, mas tb de acordo com a ocasião e o "dress code" vigente, PRINCIPALMENTE no trabalho.

    Parabéns pelo post, xará... beijos.

    ResponderExcluir
  2. Muita gente perde a noção no local de trabalho.Já vi gente trabalhando de chinelo e a empresa já havia proibido.
    Sem contar nas barriguinhas de fora,seios a mostra,roupas coadas em demasia... enfim...esperam que algumas leiam esse post e percebam né?rs
    ótimo texto.
    Paz e luz
    *Hermana

    ResponderExcluir
  3. Muita gente perde a noção no local de trabalho.Já vi gente trabalhando de chinelo e a empresa já havia proibido.
    Sem contar nas barriguinhas de fora,seios a mostra,roupas coadas em demasia... enfim...esperam que algumas leiam esse post e percebam né?rs
    ótimo texto.
    Paz e luz
    *Hermana

    ResponderExcluir
  4. Magginifico post! Adoreii o blog cunhada... Serve inclusive para mim, fico perdida - Com que roupa eu vou?!
    Beeeeeeijos

    ResponderExcluir


Somos Marcella Rosa e Marina Sena, parceiras no blog, na luta e na vontade de mudar - nem que seja um pouquinho - o mundo. O Maggníficas é um pouco de nós, porque aqui tem moda democrática, empoderamento feminino e amor próprio. Nosso foco é a sororidade e a vivência plena de todos os corpos, porque acreditamos que somos todas maggníficas e que todo mundo pode tudo!

maggnificas@gmail.com