Passei muitos anos vivendo apertada. Mas depois de emagrecer e engordar tantas vezes, pus como meta de vida nunca mais viver com nada que fosse menor do que meu tamanho. Esse fim de semana inclusive, fiquei assustada ao perceber o quanto eu me apertava. Peguei em Piracicaba, cidade onde meus pais moram e onde, normalmente, ficam algumas roupas que eu não uso com tanta frequência, um biquíni de anos trás. Experimentei e o levei na viagem que fiz pra Ribeirão Preto, já que havia esquecido meus outros biquínis em São Paulo, cidade onde moro atualmente. Comprei o tal do biquíni em 2012, na época devia estar pesando uns 96, 98 kg. Coloquei ele esse fim de semana pra tomar um sol na piscina e ele estava muito apertado! Muito mesmo, meus seios mal cabiam e a parte de baixo ficou bem pequena. Minha surpresa foi que eu usava esse biquíni constantemente em 2012, quando ele devia estar mais apertado ainda, pois atualmente estou com medidas bem menores do que naquela época.

Eu, com meu biquíni favorito e que serve em mim. A parte debaixo é da Líquido e a de cima da KenBalli.
 
Antes, minhas roupas do dia a dia estavam apertadas. Como disse no primeiro post aqui do blog, doei muitas roupas 48/50 minhas porque ficaram largas demais. Mas, demoraram muito pra que ficassem largas. Por volta de 15 quilos desde que comecei o acompanhamento com a nutricionista. 15 QUILOS! Ou seja, elas estavam apertadas quando estava com 109,6 kg. Quando me dei conta disso, percebi que mesmo inconscientemente continuava me apertando. Algo que fiz muito quando era adolescente! Lembro-me de dos 11 aos 21 anos comprar a primeira calça jeans da loja que servia. Inclusive isso sempre foi um inferno na minha vida: comprar calça jeans! Impus a meta de que não poderia passar do manequim 42! 42, minha gente! Pequeno pra caramba. Óbvio que com a bunda e a coxa grossa que eu tenho, isso era uma missão meio impossível, e quantas não foram as vezes que saí frustrada de lojas ou com uma calça nenhum pouco confortável.
 
Ano passado passei por uma experiência bem esquisita. Fui até a Hering, loja de roupas que normalmente tem G e GG que servem na gente. Estava bem no começo do meu emagrecimento, e fui, empolgada, experimentar um vestido que eu havia gostado. Só tinha G. Não era meu tamanho, porque usava GG. A vendedora insistiu e eu experimentei: não serviu porque não era do meu número. Continuei a saga e resolvi experimentar um macacão GG. A roupa não passou da minha perna! A vendedora perguntou se eu não queria levar o vestido porque tinha faltado pouco pra fechar. Pouco? Um palmo! E estava mega feio na barriga. Ela completou perguntando SE EU NÃO PRETENDIA EMAGRECER!!! Gente, que tipo de mentalidade é essa? Nos colocam isso o tempo todo, que nós devemos estar a serviço da roupa e não a roupa que deve estar a serviço de nós. Quantas marcas como a TNG, MOfficer, Khelf e tantas outras fabricam roupas até o G! E nós é que temos que emagrecer?

Amo essa saia! Tenho desde os 16 anos. É de uma loja chamada Invenção. Acho que nem existe mais. Vira um vestido também e nunca deixou de me servir.
 
Por muito tempo achei normal ter que emagrecer pra caber nas roupas. Quando percebi o quanto estava errada ao pensar nisso, passei a entrar nas lojas de roupas plus size (as "lojas de gorda" pelas quais carreguei muito preconceito) e não experimentar algo que eu sabia que não ia servir em mim. Algumas amigas ficavam meio com dó e não percebiam que tinha passado a encarar aquilo com naturalidade, que é o que faço hoje em dia, porque eu sei que algumas lojas simplesmente não querem que alguém gordo ou o "acima do peso" vista a sua marca. Inclusive brinquei com alguma delas esses dias que queria uma "bota de paquita". Aquelas que estão na moda, acima do joelho. Falei que nunca serviria em mim. Elas disseram que serviria, pois tem elástico. Gente, minha batata da perna é mais grossa que a de muitos meninos. Lojas normais não estão preparadas pra isso! Consegui ter 2 botas de cano alto na minha vida toda. E ficavam apertadas! Hoje eu aderi a moda do cano curto e acho lindo.
 
Agora estou conseguindo achar roupas em lojas de departamento. Fui à Marisa esses dias comprar sutiã, pois os meus estavam completamente largos. A lingerie deu certo, o top deu certo, a saia deu certo. Sabe o que eu não consegui comprar? PIJAMAS! GG!!! Faz sentido fazer um pijama justo? Não. Experimentei uns 5 e nenhum serviu! Muito curto, muito justo... Totalmente fora de uma pessoa G ou GG.
 
Enfim, aprendi a procurar lojas especializadas como a Program, por exemplo. Post passado eu estava com uma calça jeans de lá. É maravilhoso! Simplesmente você pega as calças do seu tamanho, no meu caso 44, e todas servem! Perfeitamente. Compro muito também nas feirinhas que existem aqui em Sampa, como a "Como assim?", que reúne diversos expositores de diversas marcas alternativas. A maioria das marcas têm roupas que servem pra todo mundo e, na maioria das vezes, quando não tem roupa do seu tamanho o expositor se oferece pra fazer um modelo exclusivo pra você. Uma loja que gosto muito também é a "Adelaine e Dagmar", de Paraty. Com meus mais de 100 quilos a querida Lucila Proença fez um vestido BRANCO que ficou perfeito em mim. Caimento é tudo!

Com Vanessa, Carina e Thiago: meu únido e querido vestido branco que servia perfeitamente!
 
Eu com as queridas Elis, Carol e Nati. Vestido da feirinha "Como assim?". Serve até hoje e não aperta (mais!).
 
De novo com as divas Nati e Carol. Blusinha da "Como Assim?" e shorts da Program.
 
Saia linda da marca Adelaide e Dagmar.
 
Minha tendência agora é viver larguinha! Não tem porque se apertar, até porque quando a roupa serve em você o corpo fica bem mais bonito e até magro, caso essa seja a intenção. Quanto temos que caminhar ainda pra que todas as lojas vendam roupas pra todos e ninguém se sinta mal? Que o tamanho nunca seja uma meta, mas seja a medida do nosso conforto e felicidade.

Justa, mas sem aperto. Saia e blusa da loja Calla, aqui na Domingos de Moraes. Bota Arezzo e meia calça Marisa.
 
 
Mayra Bertazzoni é professora de Língua Portuguesa, dramaturga, escritora e atriz. Sempre foi apaixonada pela palavra e a partir dela que fez suas escolhas até hoje. Sente que ser mulher é um desafio que deve ser encarado sempre com um bom batom vermelho!







Oi, gente Maggnífica.

O look de hoje tem um diferencial: ele podia ser a coisa mais simples do mundo, não fossem os detalhes. Uma saia azul marinho e uma blusa off white. Grande coisa? Não, mas os detalhes.


A blusa é um luxo sozinha: o ombro todo recortado, com aplicação em tachas em dois lugares - e taxas que não brilham nadica, do jeito que eu adoro...

Além de tudo tem essa saia, com esse recorte divino, com essa aplicação de ilhoses. <3


 Complementando com um bom e velho sapato vermelho que seeeeeeempre fica bem com marinho:






 Uma bolsa fofura para quebrar a sensualidade do look
 E pronto: aí está uma Marcella felizona com a roupa:


E vocês, curtiram?

A blusa e a saia são da Tuba Plus Store: @tubaplus
O sapato é da USAFLEX, tem parecido AQUI
A bolsa é da Paula Ribeiro Bolsas

O look é parceria com a marca, mas se tá aqui é porque eu quis, amei e achei que valia à pena dividir :)

Beijos!







Oi, gente! Como vão vocês? Hoje tem mais look o/


E eu tô aqui toda apaixonada por esse monte de cores ♥ não é minha cara?

Essa blusa maravilhosa já apareceu por AQUI, quando contei para vocês sobre o lançamento da coleção Libre, da Marisa. Eu sou apaixonada por essa blusa porque, além dela ser toda linda e colorida, tem uma estampa super bacana que deixa a gente combinar com outras muitas cores, é confortável, soltinha e ainda tem a tendência do cut off shoulders (quando a peça tem a parte dos ombros vazada e os ombros ficam assim, de fora). Eu amo!
 


Para vocês perceberem o quanto ela é mesmo versátil apesar do colorido, combinei com um short super azul que já é antigo do Blog (apareceu AQUI em 2014!), e que amo! Ele me representa muito porque amo esse azul klein, e por ser super confortável apesar de bem curto. E ele tem detalhes incríveis que não podem nunca passar sem serem vistos!




Para a misturinha e meu coração ficarem completos de amor, finalizei com a sandália amarela que tanto amo. Pensem num calçado confortável!

Blusa: Three Seven
Sandália: Galinha Morta
Brinco: Marisa
Anel verde: Joia Rara
Demais anéis: Acervo

Fotos: A Casa Retrato

As peças foram presente das marcas, que sabem que só uso aquilo que gosto e que expresso minha real opinião no Maggníficas. Isso é o que vale para nós! A Three Seven vende à varejo no site da Dafiti, clica AQUI para ser redirecionado ao site!

Gostaram da minha combinação? Me contem tudo! Pode ser aqui, no nosso Facebook ou no Instagram (@maggnificas).

Beijo beijo!







Oi, gente! Vim finalmente contar como foi o lançamento da coleção Libre, da Marisa! Quem acompanha nosso Instagram (@maggnificas) e meu snapchat (sena_marina), acompanhou MUITA coisa em tempo real, mas agora vim contar tudinho para vocês!

O evento aconteceu no Memorial da América Latina, aqui em São Paulo, e contou com a presença de muita blogueira, e o time plus size presente foi esse:


A principal referência da coleção foi o tema Cuba, tendo como fonte de inspiração o universo de cores e a exuberância do país. Em araras dispostas num ambiente super aconchegante, a coleção trouxe também outras cinco mini tendências: Graceful, Garden, Oriente, Fresh Modern e Jeans! 




Graceful remete ao estilo romântico, que é uma das fortes tendências da próxima estação. A delicadeza da renda, da transparência, cores clatas e a leveza do floral em tecidos fluidos, engrandecem peças como vestidos com cava americana, saia enviezada e batas. O movimento do babado em regata de voil e vestido midi, combinados com sandália de verniz e oxford vazado ciram um look lírico e atual.



A criação de peças para o tema Garden foi concebida através do ambiente mágico dos jardins naturais e animais que vivem nele. As estamparias que ilustram essa temática junto com a renda, permitem uma produção minimalista e jovial, como as saias com desenhos de borboleta, liberty com fenda e mini saia rodada, blusa texturizada com amarração, camisa de sarja, bata manga sino e colete alongado.


O lado sofisticado fica por conta do Oriente, com estampas de flores e leques, composta por uma cartela de tons sóbrios como o preto, branco e o rosé, que continua sendo uma grande aposta paraa próxima temporada. As saias lápis chegam com uma modelagem que valoriza a silhueta feminina e oferece conforto para compor uma produção mais refinada, junto com a blusa de voil, regata crepe, blazer com corte estruturado, camiseta de algodão e bata com recorte nas costas. Fits como a calça flare, vestido com babado na barra e a blusa de peplum vão fazer parte do guarda-roupa da mulher que gosta de se produzir para o dia a dia do trabalho.


Já o Fresh Modern transporta para um modernismo Fashion com peças texturizadas e desenhos geométricos que dão um novo aspecto ao contemporâneo. Shapes alongados, com pontas simétricas e assimétricas, silhueta justa e tecido como ribana surge em vestidos longos com amarração na cintura, calça pantalona e flare, colete de alfaiataria longo com ponta, blusa com estampa em relevo e regata com fita de renda. Sandálias com saltos pesados e tratorados são ótimos complementos para compor a produção, dando um aspecto mais despojado.



O jeans é uma peça atemporal e indispensável no guarda-roupa. Pensando nisso, a Marisa trouxe para os amantes do denim uma coleção que vai dar uma cara nova para os looks, com lavagens diferenciadas e muitos acabamentos desfiados nos vestidos de corte reto, blusas, shorts com estampa em relevo e barras de calça cropped. Camisas, batas com decote de ombro a ombro, vestido com babado na barra, colete jeans com zíperes e calça flare também fazem parte da aposta da marca. O destaque fica por conta dos patches divertidos, que surgem no colete marmorizado e no shorts de cintura alta, tendência dos anos 90, que continua com força total para a Primavera verão 2017.

A coleção está cheinha de estampas e cores vivas, além de patches, listras, vestidos e croppeds! Os vestidos são fluídos, há estampas étnicas, regatas com amarração no ombro e mini saias. O lado básico fica por conta dos tons monocromáticos que aparecem em vestidos longos, camisetas, blusas e bermudas de sarja para os homens. Peças com elementos de arte manual aparecem em detalhes que remetem ao crochê, mochila de couro ecológico com bordado floral e rasteira com tassels.



A linha de lingerie foi desenvolvida com peças que remetem à sensualidade aliada ao conforto, que realçam a beleza feminina. A suavidade da renda revela-se em calcinhas de modelo caleçon, biquíni, tanga e boyshort e sutiãs nas versões top, strappy bra, balconet e estruturado. Já a transparência do tule surge em bodys frente única, com detalhes que tornam a peça única e especial.

Não havia nenhuma arara plus size (#todaschora) e as peças da coleção foram apresentadas num desfile ao som da cantora Marina De La Riva. O desfile foi lindo, com modelos incríveis e peças de realmente cair o queixo... das magras.







Marina De La Riva

Foram desfilados 3 looks plus size, mas nós ficamos realmente decepcionadas: esperávamos mais, esperávamos novidades, esperávamos igualdade com relação à moda regular, e não mais do mesmo. Três looks escuros, com manga, bem diferentes dos outros apresentados.

Ficamos bem chateadas, de verdade, mas a parte boa é que no final pudemos falar sobre todas as nossas impressões, diretamente com a marca. E nós dissemos tudo e fomos super bem entendidas: queremos peças modernas, diferentes opções, tendências, cores, estampas, patches, ousadia! Como sabiamente disse Juliana Romano, nós temos coragem de usar!

E isso fez meu coraçãozinho se encher de esperança novamente e aguardar pelas próximas coleções. Marisa é a maior rede de moda feminina e lingerie do país, e esse feedback e papo foram realmente importantes demais!

A decoração e trilha sonora do evento estavam também super inspirados na beleza e leveza da primavera-verão, numa vibe toda cubana!








E o look que usei é lindo e minha cara, não é? ♥
Blusa: Three Seven
Saia: Julia Plus
Tênis: Isaac Silva
Óculos: C&A
Brinco: Atelier Iasmin Serra


Fotos: acervo pessoal e Ilana Bar

A coleção Libre já está disponível nas lojas de todo o país. Me contem o que acharam? Pode ser aqui, no Insta (@maggnificas) ou na Fanpage do Maggníficas!

Beijo beijo!







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...